Páginas

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Caminhos perdidos

Janete Reist
Zurique, Suíça
@: janetombrasil@gmail.com
Imagem: sentidodeviver.files.wordpress.com

Perdi o caminho, porque fiquei pegando pedras e atrasei meus passos
Perdi o caminho, porque fiquei tirando os espinhos e matando flores
Perdi o caminho, porque parei em esquinas e joguei meus planos e conversa fora
Perdi o caminho, porque cavei buracos em terra dura

Quanto arrependimento!
Por descuido, perdi o caminho

Perdi o caminho quando entrei em portas estranhas
Perdi o caminho quando não segui os sinais dos pássaros que voavam em minha frente
Perdi o caminho por ter acreditado em muita gente

Perdi o caminho quando  não olhei em direção da lua
Quando não observei o pôr do sol
Perdi o caminho quando não senti a direção do vento
Perdi o caminho quando parei de ouvir a voz que vinha de dentro

Perdi o caminho quando não brinquei na chuva
Quando não olhei pra frente e várias vezes voltei atrás
Por pouco discernimento, ignorantemente,
Perdi o meu caminho

Agora vivo sem direção
Perdido sem noção do tempo
Perdido sem destino
Perdido e sem caminho
Janete Reist

Janete Reist de São Paulo com raízes em Minas Gerais. Mora na Suíça há doze anos. Participou de teatro, música e dança. Formada em Contabilidade e Publicidade. Busca conhecimentos culturais na Europa, onde escreve para revistas, assim como no Brasil e, agora, na Criticartes. Foi produtora de Web TV e entrevistas direcionadas a famosos da MPB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário